Conjunto Nacional: 50 anos como parte da história da capital do país

O Conjunto Nacional comemora 50 anos no mês de novembro. E certamente esse meio século de existência do shopping não pode ser celebrado sem lembrarmos de alguns marcos de Brasília, que neste ano completou seus 61 anos, assim como no Brasil e no mundo. 

Década de 60

A década de 60, quando a capital do nosso país nasceu, foi marcada por diversos marcos no país. A primeira transmissão em cores da televisão brasileira, realizada pela TV Tupi, aconteceu em 1 de maio de 1963. Nesta mesma década, nascia também o tropicalismo, um movimento originado da cultura e da música brasileira, onde tivemos o lançamento de grandes nomes como Gilberto Gil, Caetano Veloso e muitos outros. 

Para o mundo da moda, também foi uma década marcante. Maquiagem passou a ser um item essencial, tendo como foco os olhos. Os batons vermelhos saíram mais de cena, dando espaço para tons mais claros. As perucas passaram a ser adotadas e os cabelos penteados com mais volume. No cenário masculino, os homens tiveram grande influência do grupo The Beatles, com modelagens mais ajustadas e cores fortes. 

No que diz respeito aos avanços tecnológicos no mundo durante o período, tivemos o desenvolvimento da informática, um grande avanço para a sociedade. 

Década de 70

A década de 70 é marcada por um dos cartões postais mais bonitos de Brasília, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. Inaugurada em maio de 1970, a Catedral, projetada por Oscar Niemeyer, foi o primeiro monumento da cidade.

Em 1971, o Conjunto Nacional nasce com a sua primeira etapa de um novo conceito comercial na capital do país. O que começou como um sonho da Ancar Ivanhoe, empreendedora do shopping, ganhou vida e entrou para a história. Nesta mesma década, ocorreram as inaugurações da segunda e terceira etapa do empreendimento. Sendo o segundo shopping do Brasil, e o primeiro de Brasília e da região Centro-Oeste, o Conjunto é parte do Plano Piloto da Cidade, desenvolvido pelo arquiteto e urbanista Lúcio Costa. 

No cenário da música nesta década, em âmbitos nacionais e internacionais, tivemos o fortalecimento de movimentos como funk e rock, com o destaque de artistas como Jorge Ben Jor, Rita Lee, Tim Maia, Stevie Wonder e Pink Floyd

Década de 80

Nos anos 80, em termos de ciência e tecnologia, o mundo vivia acontecimentos históricos, como a primeira videoconferência da história das telecomunicações, o primeiro voo da nave espacial Colúmbia, a identificação do vírus da AIDS, o lançamento do computador Macintosh pela Apple e muitos outros.

Durante esse período, o Conjunto foi palco de eventos que marcaram as lembranças de muitos brasilienses e candangos, como a chegada do papai noel em 1983 e o show do Palhaço Bozo, em 1989, uma febre nacional. 

Na música, nomes como Cazuza, Legião Urbana, Paralamas do Sucesso, Madonna e a-ha faziam parte das trilhas sonoras mais tocadas. E em 1985, tivemos a primeira edição do Rock in Rio. 

Década de 90

No mundo, esse período foi marcado pela polarização dos computadores e da tecnologia. Nesta década surgiram o fax, a secretária eletrônica, o scanner e o acesso a internet discada. No ano de 1995, Bill Gates e a Microsoft Corporation lançaram o Windows 95, um dos sistemas operacionais que revolucionaram o mercado.

Vivíamos mundialmente a explosão das boy bands e girl bands, como Spice Girls, Backstreet Boys e Destiny Child. No Brasil, dentre os ritmos de destaque, tivemos a ascensão do rock, com Raimundos e Cássia Eller, assim como de bandas de axé, como É o Tchan e Araketu. Músicas que marcam a trilha sonora da vida de muita gente.

Em Brasília, por volta de 1994, era inaugurado o metrô, ainda em meio a algumas obras. Vizinho do Conjunto, foi uma importante conquista para a população, seja por questões profissionais, educacionais ou de lazer, pois veio para facilitar a locomoção de todos. 

No shopping, a época foi marcada pelo letreiro da fachada em neon. E talvez você não saiba, mas a fachada do shopping idealizada pelo artista plástico Athos Bulcão é tombada pela UNESCO como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. Ainda nesta época, a chegada de algumas marcas também colaboraram para a consagração do local, que além de ter sido um sonho para muitos varejistas, foi cenário da infância e adolescência de muitos, assim como local de muito desenvolvimento profissional para outros. 

 

Década 2000

Primeiro ano do século XXI, o ano de 2000 foi bastante esperado, temido e comentado por todos. Havia muitas teorias de que seria o fim do mundo, mas também uma onda de esperança para um novo século. 

Um dos maiores sucessos da época, sem dúvida, foram as redes sociais. Orkut, MSN e MySpace eram algumas das mais utilizadas. E se você pensa que selfie e o look do dia no espelho nasceu com o Instagram, é porque não acompanhou o Flogão e o Fotolog. O maior sobrevivente, o Facebook, também surgiu nesta década e se mantém firme até hoje.

Nos anos 2000, Brasília teve a abertura da Ponte Juscelino Kubitschek, que liga o Lago Sul, Paranoá e São Sebastião à parte central da cidade, atravessando o Lago Paranoá, e levando até o Eixo Monumental. Assim, facilitando ainda mais a locomoção pela região, que contempla o Conjunto Nacional. 

Para o shopping, a década teve como ponto alto o lançamento do projeto Cultura em Conjunto, que contou com a participação de nomes como Belchior, Elza Soares e Lenine. 

E por falar em música, a década foi marcada pela grande produção de videoclipes e ascensão de artistas. Cantores internacionais como Rihanna, Jay-Z, Timbaland, Nelly Furtado e Beyoncé, já em carreira solo, assim como Tribalistas, Ana Carolina, Vanessa da Mata e Skank, em território nacional, faziam parte dos sons mais tocados

Década de 2010

De 2010 até hoje, o mundo passou por inúmeras transformações e conquistas. Dentre elas, o primeiro Papa latino-americano da história, com a nomeação do Papa Francisco. 

O Brasil foi palco de duas das competições esportivas mundiais mais importantes, como a Copa do Mundo, tendo Brasília como sede de alguns jogos, e a Olimpíada do Rio.

Na música, tivemos novos nomes e ritmos se consagrando, mulheres ganhando mais espaço, sem deixar de lado grandes nomes que também fazem parte da história. 

Ao resumir os últimos 10 anos, podemos perceber que passamos por transformações tecnológicas que mudaram completamente o nosso dia a dia, com plataformas virtuais e aplicativos funcionais. Hoje temos assistentes virtuais com inteligência artificial, canais de streaming, reconhecimento facial e tantas outras facilidades que fazem parte do nosso dia a dia. 

Mas, mesmo com toda essa evolução, não se pode esquecer do que realmente importa: das pessoas, vivências e memórias que carregamos. E assim é o Conjunto Nacional, mesmo com toda a transformação e modernização que passou nos seus 50 anos, é um local feito de Brasília, de pessoas e de memórias. 

 

Outras Novidades